• An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
Identificando e prevenindo as doenças dos canários PDF
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

 


O criador de canários precisa reconhecer as doenças que acometem os canários, para identificá-las no dia a dia de sua criação.
Fonte: amgercal 


 

Identificando e prevenindo as doenças dos canários
O criador de canários precisa reconhecer as doenças que acometem os canários, para identificá-las no dia a dia de sua criação. Desta forma ele poderá transmitir os dados para um Veterinário da área, para realizarem um trabalho conjunto. Após a identificação e confirmação da doença são tomadas medidas de tratamento e prevenção para uma futura criação. A finalidade deste esquema de trabalho é a manutenção de bons reprodutores e a geração de filhotes saudáveis, com desenvolvimento pleno de seu potencial genético.

Doenças comuns dos Canários
Coccidiose
A coccidiose é uma das mais importantes causadoras de morte dos filhotes de primeira semana de vida e filhotes no desmame. Agride os pintassilgos em grande escala. Causa excesso de consumo de alimento com emagrecimento concomitante. Diarréia com fezes amareladas ou fezes com sangue. Peito seco associado ao aumento de volume do intestino, observado ao exame da barriga do canário. Existem várias medicações úteis para tratamento e controle da coccidiose Baycox é curativo, mas não permite que a ave gere imunidade para a prole. Coccinon-Vitasol Amgercal-ProAve – é o coccidex registrado no Brasil, cuja ação é preventiva (dose de 20g em 1 litro de água 20 dias) e curativa (dose de 40 a 60g por litro de água 4 dias, com retorno a dose preventiva a seguir) - age no dia da exposição do pássaro às coccidias, tornando-o excelente para uso em momentos de risco de contaminação, como campeonatos, exposições, feiras, concursos, empréstimos de reprodutores, chegada ao novo criatório, etc. Nunca indico as Sulfas, pois causam azoospermia (perda de espermatozóides nos machos – ou seja infertilidade. Para filhotes podemos prescrever NalytH Baby na papinha durante 7 dias de vida, e 7 dias do desmame. Eu uso no meu criatório de canários frisados este programa de tratamento de filhotes na papinha Energet Amgercal, que confere ótima consistência e balanceamento nutricional.
Bacterianas (Peito Seco -Mycoplasmose; Pinta Preta – Salmonelose ; diarréia do ninho e morte do desmame - Colibacilose; Lesões de Pata - Staphylo e Streptococcose)
As doenças bacterianas mais freqüentes em canários são: Pasteurella spp (Cólera Aviária); Salmonella spp (Tifo e Paratifo); Haemophilus spp (Coriza infecciosa); Clostridium spp (Enterite Necrótica e Ulcerativa); Escherichia coli (Enterite, Aerosaculite, Peritonite e Septicemia); Staphylococcus spp (Pododermatite, Dermatite e Artrite), Streptococcus spp (Estreptococose) Clostridium, Erysipela, Borrelia e Mycoplasma Doença Crônica Respiratória). Os sintomas mais comuns de aves com infecções bacterianas são: pododermatite (infecção das patas), coriza (corrimento nasal), sinusite (inchaço peri-ocular), artrite infecciosa (inflamação das juntas com varicoses das veias da pata), infertilidade infecciosa dos machos (ovos brancos por mycoplasma), ovos brancos (infertilidade de macho ou acidez da fêmea), problemas respiratórios na criação (rouquidão, perda da voz , perda de notas e tons corretos do canto, Doença Crônica Respiratória), “peito seco” (emagrecimento rápido e mortal - Mycoplasmose), enterites (diarréias ou inflamação de intestino); Pinta Preta (vesícula biliar aumentada - Salmonelose); diarréia do ninho e morte do desmame (Colibacilose); lesões de Pata (Staphylo e Streptococcose), etc. A prevenção pode ser feita da seguinte forma: Mycoplasmose deve ser tratada 4 vezes ao ano de forma estratégica (Nalyt 100 Plus - Nova Fórmula para tratamento até 14 dias seguidos) (NalytH Fase Muda, Reprodução e Baby na prevenção). As lesões de patas, a pinta Preta ou Salmonelose e a Colibacilose tem respondido bem a antibióticos de largo espectro (Ampicilon Amgercal e Ampicilina Univet) e suplementação nutricional de reforço por longo período (Rovital-C). Nas patas use anestesiar com o Biofenac spray (linha humana), aplicado 5 vezes ao dia, promovendo bem estar das aves e reduzindo a dor local.

Verminoses
Canários da terra, pintassilgos, aves canoras e silvestres, são altamente infestadas por verminoses. Os canários possuem baixa incidência, porém vale a pena realizar um controle com exames de fezes anuais. Pode provocar diarréia inespecífica, emagrecimento crônico, poucas mortes. Os vermes debilitam as aves, pois reduzem a absorção de nutrientes no trato digestivo. Alguns vermes agem sobre o aparelho respiratório, abrindo portas de contaminação para Mycoplasma, e outras bactérias, ou mesmo fungos. Para a prevenção, indico é feita primeiramente com a Piperazina (Vermiden Amgercal), que controla os vermes gastrointestinais, com ampla margem de segurança de uso. Outros vermífugos só podem ser usados verificando-se o grau de contaminação através de exames parasitológicos anteriores a medicação. Mebendazole Univet é um deles. A higiene ambiental, a troca do fundo da gaiola, e exames preventivos são importantíssimos para o controle de parasitas.

Piolhos e Ácaros
Apenas indico que cuidem para que eles não entrem nas criações, pois o trabalho que oferecem para seu controle é muito desgastante. Sempre há um foco no ambiente que mantém os piolhos infestantes para os canários. Procure sempre o foco. As aves ficam irritadas, não comem, rejeitam a gala, arrancam penas, os filhotes tem anemia. Na alimentação usamos Sulphur 6CH e Staphisagria 6CH – produtos Homeopáticos na dose de 10 gotas em 2 litros de água 10 a 20 dias durante o surto. Aplique Front-Line spray 1 a 2 gotas no dorso da ave antes de sair para exposições. Mantenha a ave em quarentena e repita a aplicação quando adentrar com a ave no seu criatório.

Hidratação
A hidratação com soro no bebedouro mantém o estado de saúde da ave durante e após viagens, transferências, manuseio intenso ou outro estado que necessite de hidratantes, energéticos e suplementação vitamínica, como o caso de doenças infecciosas. A ave hidratada revigora-se após as fases de debilidade, doença, susto ou choque térmico; consegue restabelecer as defesas orgânicas durante os campeonatos, exposições, períodos de mudanças bruscas de temperatura, doenças gastro-intestinais, durante e após o tratamento de doenças infecciosas e após uso de antibióticos. Elaboramos o Hidrafort com o mesmo conceito do uso de hidratantes para desportistas e cantores de ópera.

Hepatite Tóxica por Micotoxinas
As aves com fígado aumentado, fezes verde musgo ou verde biliosa, urina amarelada com uratos amarelados, podem ser sintomas de hepatite tóxica crônica e aguda. Ocorre mal empenamento, pode ocorrer apenas descoloração das penas das aves ou má coloração com manchas das penas. Evite o crescimento de fungos e bactérias através de produtos controladores de microorganismos, administrados nas rações, farinhadas e sementes como Prevent que pode ser usado de forma contínua na farinhada. A Farinatta Suprema e a Farinatta Bianco possuem este composto em sua formulação. As substâncias adsorventes de micotoxinas, quelam as toxinas excretadas pelos fungos nas sementes e impedem a produção de maiores quantidades. Usamos o Aflatox assim que compramos as sementes, para depois estocar em baldes. E caso apresente casos de problemas de fígado, removemos os alimentos suspeitos e tratamos com Chelidonium majus homeopático na potência 6CH 2 glóbulos por bebedouro 3 vezes por semana.
Medicações têm agido sobre forma terapêutica e profilática para a Salmonelose e Colibacilose aviária como a exemplo os bioflavonóides encontrados no Prevent, promovendo aumento de produção e resistência dos ovos. Probióticos auxiliam no controle da flora intestinal impedindo que estas bactérias proliferem. São aditivos para alimentação das aves, elaborados com bactérias e lactobacillus que auxiliam no bem estar e saúde dos pássaros. Sua ação é de modulação da flora intestinal das aves, e controlador da proliferação de bactérias e leveduras patogênicas, que provocam quadros de diarréia. Probióticos formam uma flora intestinal saudável nos país e posteriormente nos filhotes. Previne a diarréia de ninho, auxilia na redução da “pinta preta” e na retenção do saco da gema nos filhotes. O uso deve ser anterior ao nascimento dos filhotes, pois, prepara a flora do trato digestivo dos pais antes do nascimento dos filhotes, para que estes já recebam alimento com a flora microbiana saudável. Sabe-se que os probióticos possuem um efeito promotor de crescimento, bem como, auxilia na conformação física das aves, formando músculos e reduzindo tecido gorduroso. Devemos oferecer probióticos para os pais refazerem sua flora intestinal, para que eles, ao regurgitarem o alimento para os filhotes criem uma flora intestinal saudável nos filhotes (exemplo ProbLac Plus para uso na farinhada e na papinha).
Estas são algumas patologias observadas em canários e que podem ser prevenidas e identificadas pelo criador, no seu dia a dia da criação.